Um soneto para Michel Temer

por Sandor Buys

Do Luiz Nassif

Já não há o que temer, o vice versa!

E num coração de poeta não há maldade!…

Mas, vixi, vice! Tal intimidade

É melhor no anonimato submersa!

 

Bom, não há o que temer, se bem não versa,

Mostra em belas cartas sua lealdade!…

Mas, vixi, vice! Chamas a isto lealdade?

Olha que bem parece a coisa inversa!

 

Enfim, não há muito que temer, nosso vice

É decorativo… Mas que atitudes…

Tu tens umas asinhas bem pra fora!

 

Vazou na net teu discurso agora!?

Bem pior seria se fossem teus nudes!

Hum… o vice quer é ser um vice-versa…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *