Prefeitura de Salto realiza oficina de fotografia com pessoas em situação de rua

Da Prefeitura de Salto

Prefeitura de Salto realiza oficina de fotografia com pessoas em situação de rua

Resultado desse trabalho será apresentado a um Projeto UNESCO e em seguida ocorrerá uma exposição fotográfica num local público na cidade

Na manhã do dia 4 de agosto, foi realizada pela Prefeitura da Estância Turística de Salto em parceria com o projeto de Oficinas Culturais do Estado de São Paulo Grande Otelo, a oficina de fotografia “Reminiscências: imagens do meu lugar”, a qual teve participação de pessoas em situação de rua assistidos pelo CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social).

Acompanhados pelo representante da Grande Otelo, Paulo Aranha, pelo monitor cultural Almir Monteiro, e pelos profissionais do CREAS Amauri Cezar de Oliveira e Maria Isabel Araújo dos Santos, os participantes fotografaram tudo o que achavam interessante como portas, janelas, sombras e locais onde costumam ficar.

Segundo os representantes do CREAS, outros passeios deverão ser realizados: “Após a avaliação com os participantes pretendemos realizar outros passeios fotográficos nos pontos turísticos do município, pois observamos o interesse deles em nos mostrar espaços que costumam ficar, que se encontraram com outros companheiros, espaços onde cotidianamente vivem, onde suas histórias são construídas e desconstruídas, espaço que para cada um tem um significado especial que para o restante da sociedade saltense não passa de um espaço de circulação pública”.

O resultado desse trabalho será apresentado a um Projeto UNESCO e em seguida ocorrerá uma exposição fotográfica num local público na cidade a ser determinado.

A secretária municipal de Ação Social e Cidadania, Lucilia Barbosa de Jesus, relatou que o objetivo da ação foi proporcionar a inserção social desse público em parceria com atividades da Secretaria Municipal de Cultura, visando despertar desejos, anseios, retomada de autoconfiança e um processo de (re)construção de novos projetos de vida. Esta atividade integra um projeto inédito das secretarias de Cultura e Ação Social, que visa a integração à cultura e a recuperação da memória dessas pessoas com colhimento de depoimentos e reconstrução de identidade.

Segundo Paulo Aranha, da Grande Otelo, a oficina é uma realização de um sonho pessoal: “Sonhava sempre em realizar este trabalho com as pessoas em situação de rua e aconteceu juntamente da Secretaria de Cultura de Salto. Importantíssimo esta realização social, muitos deles observam diferente os espaços urbanos onde vivem no dia a dia.  Tem uma frase do fotógrafo Sebastião Salgado, que ele diz: `’A fotografia não é feita pelo fotógrafo´’. Espero dar continuidade com este projeto com parceria da Prefeitura de Salto. Todavia, com a realização de uma exposição na rua. Fiquei emocionado pela oportunidade na realização deste projeto”.

O secretário municipal de Cultura, Marcos Pardim, também falou da parceria: “A Secretaria de Cultura, tão logo recebeu a proposta da Oficina de Fotografia por parte da Grande Otelo, sugeriu que ela fosse realizada com pessoas em situação de rua. O objetivo, além de proporcionar esta experiência artística a eles, é também trabalhar com o conceito de que a arte é, sim, estética, mas pode (e deve) ser igualmente ética; é, sim, criatividade, mas pode (e deve) ser igualmente alteridade. Ficamos felizes em poder ter realizado esta oficina e esperamos repetir outras, inclusive com outras linguagens artísticas”.