A consciência ambiental

No dia 14 de setembro, duas notas da Prefeitura de Salto chamam a atenção pela identidade na causa dos problemas: a falta de consciência ambiental que ainda se mantém em nossa sociedade.

Vamos a elas:

PREFEITURA DE SALTO RETIRA ENTULHOS DO CÓRREGO DO GUARAÚ

A Prefeitura da Estância Turística de Salto realizou na última semana uma ação de limpeza da região das margens do Córrego do Guaraú, nas proximidades do bairro Jardim Salto de São José.

Durante dois dias a equipe de limpeza da Empresa CSO Ambiental, responsável pela PPP (Parceria Público Privada) do Lixo da cidade executou a retirada de uma série de produtos que foram abandonados nas margens do córrego, próximo as ruas dos Dourados e das Piabas.

Foram retirados diversos sofás, sobras de construções, eletrodomésticos, madeiras, telhas, pias, tijolos, televisor, blocos de isopor, privadas, colchões, dentre outros.

Os materiais foram levados para o centro de triagem municipal que fica junto ao aterro para que seja realizada a melhor destinação.

Essa ação idealizada pela Prefeitura de Salto seguiu para o Jardim das Nações onde, desde a última semana a equipe está limpando uma APP (Área de Proteção Permanente) onde estão sendo descartados, de forma irregular, materiais como os encontrados próximo ao córrego do Guaraú.

PREFEITURA DE SALTO LIMPA APP NO JARDIM DAS NAÇÕES

Com o objetivo de evitar a degradação de uma Área de Preservação Permanente (APP) de Salto, localizada às margens do Rio Jundiaí e que fica ao fundo da Área de Lazer José Lisboa de Lima – Cazuza, no Jardim das Nações, a Prefeitura da Estância Turística de Salto realiza até a quarta-feira, dia 16, uma limpeza no local que fica na Rua Costa Rica.

Iniciado no dia 9 de setembro, o trabalho já retirou sofás, armários, cadeiras, material de construção, colchões, dentre outros. Porém, devido a esse descarte irregular, esses produtos acabam ficando expostos ao sol e chuvas constantes, o que faz com que os mesmos se transformem em locais ideais para a procriação de escorpiões e lacraias.

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente de Salto, João De Conti Neto, além de prejudicar a APP e contribuir para a proliferação de animais peçonhentos, o descarte desses materiais em local impróprio acaba afetando a vida da população que reside no entorno.

Para o secretário, é importante que os próprios moradores colaborem. “Se um morador da região flagrar uma ação como essa é muito importante que ele oriente a pessoa a utilizar o Ecoponto, que fica a poucas quadras dessa área de lazer. Além de provocar uma situação ruim para os moradores que vivem ao lado desse local, a pessoa que faz isso ainda prejudica toda a cidade, já que nós acabamos deixando de limpar outras áreas para fazer esse trabalho”.

O Ecoponto do Jardim das Nações fica na Rua Argélia, número 361.

Agora, vejamos as fotos:
Prefeitura de Salto retira entulhos do Córrego do Guaraú
Entulhos no Córrego do Guarau
Prefeitura de Salto retira entulhos do Córrego do Guaraú
Entulhos no Córrego Guarau
Prefeitura de Salto retira entulhos do Córrego do Guaraú
Entulhos no Córrego Guarau
Prefeitura de Salto limpa APP no Jardim das Nações
Agora, na APP do Jardim das Nações. APP: Área de Preservação Permanente
Prefeitura de Salto limpa APP no Jardim das Nações
Na APP do Jardim das Nações. APP: Área de Preservação Permanente
Prefeitura de Salto limpa APP no Jardim das Nações
Na APP do Jardim das Nações. APP: Área de Preservação Permanente

Alguma coisa está errada na mente e nas atitudes das pessoas…..

 

Comando estadual do Corpo de Bombeiros assume que houve equívocos nas orientações da Festa do Salto

Da Prefeitura de Salto

Prefeito Juvenil esteve no Comando Estadual do Corpo de Bombeiros no dia 14/9

Comando estadual do Corpo de Bombeiros assume que houve equívocos nas orientações da Festa do Salto

“Notei que havia um problema de conhecimento mais apurado da instrução técnica de locais de eventos temporários, que é a IT 12”. A afirmação foi feita na manhã de segunda-feira (14/9) ao prefeito de Salto, Juvenil Cirelli, pelo Subcomandante Estadual do Corpo de Bombeiros, Cassio Roberto Armani.

Durante o encontro, ocorrido no comando estadual da Corporação, Juvenil apresentou um histórico das ocorrências que impediram a realização da Festa do Salto durante o feriado da padroeira da cidade. “Já tivemos eventos realizados no mesmo espaço, sem problemas, até pelo fato de termos o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) permanente da Praça Archimedes Lammoglia”, salientou.

Segundo o Comandante Estadual, Coronel Rogério Bernardes Duarte, a informação sobre a Festa do Salto chegou até a equipe no sábado. “De imediato, o Coronel Armani chamou o Major Miguel (comandante interino do 15º grupamento Regional de Sorocaba) para passar algumas orientações porque realmente houve algum equívoco na questão do entendimento”, afirmou o comandante estadual.

Segundo o Coronel Rogério não havia necessidade de catracas e controle de público por se tratar de local aberto. “O Bombeiro local realmente teve um equívoco com relação ao entendimento do que deveria ser feito em termos de prevenção”, afirmou o Comandante. “Mas de certa forma conseguimos remediar porque a Festa aconteceu nesse final de semana e segue por mais finais de semana”, completou.

Outro aspecto apontado pelo Comandante é a “transição em termos de legislação”. Segundo ele, o Corpo de Bombeiros está mudando o conceito de exigência de proteção quando se trata de locais abertos. “Com o tempo vamos ajustar isso”, afirmou.

O comando estadual do Corpo de Bombeiros se colocou à disposição da Prefeitura para a elaboração dos projetos das próximas festas. “Nos lugares onde tem evento da Prefeitura, o Corpo de Bombeiros tem que estar à disposição dela”, salientou o Subcomandante Armani. “Podemos ter o nosso time de vistoria como um consultor da Prefeitura de Salto”, sugeriu.

Entidades – A Prefeitura foi informada por representantes das entidades participantes da Festa do Salto que, com exceção da Casa de Belém, as demais permanecerão na Festa até o dia 27/9. As entidades avaliam que a permanência do parque de diversões gera bom movimento no final de semana, que pode beneficiar a arrecadação das barracas.

NOTA DO BLOGUEIRO E ainda tem gente dizendo que o problema foi causado pela Prefeitura……

 

IPTU Premiado – Taperá da Sorte

Da Prefeitura de Salto

Ao todo serão sorteados R$150 mil em prêmios

Programa “IPTU Premiado” em Salto oferece mais de 400 prêmios para quem estiver em dia

 

A Prefeitura da Estância Turística de Salto irá oferecer 443 prêmios para quem estiver com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) em dia, ainda que esteja pagando parceladamente. O anúncio do programa “IPTU Premiado – Taperá da Sorte” foi feito pelo Prefeito Juvenil Cirelli, em entrevista coletiva à imprensa na manhã de quinta-feira, dia 17 de setembro.

“Temos recuperado em muito a dívida ativa da Prefeitura, principalmente no que diz respeito ao IPTU. O programa ‘IPTU Premiado’ é mais um incentivo para aqueles que estão em débito negociarem com a Prefeitura para concorrer aos prêmios, e, principalmente, recompensar os bons pagadores”, disse Juvenil.

O Secretário Municipal de Finanças, Wilson Roberto Caveden explicou que a partir da próxima semana todos os contribuintes receberão uma mala-direta impressa. “A partir dessa correspondência, os contribuintes poderão se inscrever no Programa através de formulário para envio pelos Correios, com postagem sem custo, ou pelo site www.iptusalto.com.br que entrará no ar na próxima semana”, explicou.

Os prêmios serão sorteados mensalmente através da loteria federal e a entrega dos mesmos ocorrerá a cada dois meses. Os prêmios serão 143 recargas de celular pré-pago de R$ 50,00 e R$ 100,00, 240 cartões de compras com valores que vão de R$ 300,00 a R$ 5 mil e 60 prêmios da Roda da Sorte nos valores de R$ 200,00 a R$ 500,00.

O cartão de compras, da bandeira Visa, poderá ser utilizado na função débito, num prazo de 180 dias após a entrega ao contribuinte sorteado. O cartão poderá ser utilizado em estabelecimentos como supermercados, restaurantes, farmácias e lojas entre outros.

O Secretário Municipal de Finanças destacou ainda que o programa é o mesmo utilizado em Itu, onde a inadimplência que era de 40% caiu para 13%. Em Salto a inadimplência está em torno de 36% e 40%. “Nossa grande expectativa é que este programa desperte os cidadãos para estarem em dia com o IPTU. A ideia é reduzir esse índice de inadimplência, sem aumentar valores de imposto e outras alíquotas”, explicou.

Sorteios – Para aqueles que quitarem suas dívidas, serão concedidos descontos em multa e juros, além do direito de também poder a concorrer a prêmios. Os sorteios do IPTU Premiado ocorrerão sempre no último sábado de cada mês, sendo que o primeiro sorteio está previsto para o dia 26 de setembro.

A estimativa é de que 1 a cada 68 contribuintes possa ser contemplado. Na estreia do programa serão sorteados 20 cartões de compras; cinco Rodas da Sorte e 13 recargas de celulares (pré-pago).

A primeira entrega de prêmios referente aos meses de setembro, outubro e novembro acontecerá em dezembro, em data a ser definida dentro da programação especial de Natal promovida pela Prefeitura.

Um sorteio especial de Natal está previsto para 26/12, quando os contribuintes adimplentes concorrerão a um prêmio de R$ 5 mil. Em junho, mês de aniversário da cidade, haverá também um prêmio de R$ 5 mil, com sorteio previsto para dia 25/6.

 

Foto de Sophia Alckmin em NY evidencia parcialidade da mídia

Do Parlatório, na Carta Capital

Filha do governador Geraldo Alckmin estava na semana de moda de Nova York e a mídia tratou o fato como uma futilidade. Imagine o Lulinha na mesma situação
Sophia-Alckmin
Sophia Alckmin (no banco), em NY, clicada ao acaso ao lado de Kim Kardashian e sua irmã, Kylie Jenner

Viralizou na internet nesta terça-feira 15 uma fotografia de Sophia Alckmin, filha do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que apareceu involuntariamente ao lado de duas celebridades americanas, na semana de moda de Nova York. Vários sites de celebridades e amenidades noticiaram o caso como algo pitoresco, divertido.

Agora pare um minuto, olhe novamente para a imagem e pense: e se ao invés de Sophia Alckmin fosse o Lulinha, filho do ex-presidente Lula, sentado no banco nesta foto?

Os sites e os jornais colocariam a imagem na parte de celebridades e amenidades ou nas páginas de política?

 

Ninguém faz plantão na porta de seu hotel para questionar se ela foi de classe executiva ou econômica, se o seu blog de moda tem algum financiamento ou saber quanto custou a garrafa de vinho que ela tomou com as amigas na noite anterior –era Romanée-Conti?

Não sabemos nada sobre os gastos da filha jet-setter do governador. E ninguém se interessa em perguntar. Fica tudo por isso mesmo. Afinal, Sophia está em seu “habitat natural”, no entender dos editores e diretores dos meios de comunicação. Já o Lulinha… esse, como se sabe, é dono da Friboi, da Ambev, do Uber, do Facebook e da lua, e já deveria estar preso com o pai há muito tempo.

 

Censura política no Facebook?

De Outras Palavras, na Carta Capital.

Rede retira do ar texto de Patrick Cockburn, que aponta responsabilidade dos EUA na origem da onda de refugiados que chega à Europa. Acionado, Facebook silencia

facebookcensorship.jpg

As práticas de censura adotadas pelo Facebook podem ter assumido caráter aberto de controle político. Na madrugada de hoje, a plataforma excluiu um texto publicado por Outras Palavras sobre um dos temas centrais da conjuntura global: a crise dos refugiados que se espalha pela Europa. Redigido pelo jornalista irlandês Patrick Cockburn, considerado em todo o mundo1 um dos principais especialistas em questões do Oriente Médio (vale conhecer seu livro magistral sobre o ISIS), o texto tem uma marca especial. Amparado em farta pesquisa e análise, ele aponta a responsabilidade dos Estados Unidos e seus aliados no deslocamento em massa das populações árabe – que compõem o grosso da maré humana em movimento. Ao intervir militarmente sobre países árabes, ou desestabilizar de modo consciente seus Estados, argumenta Cockburn, Washington engendrou guerras que estão desabrigando milhões.

Estampado ontem como manchete, em nosso site, o texto teve seu título, subtítulo e imagens publicados no Facebook à tarde. Foi compartilhado e curtido por algumas centenas de pessoas, e alcançou algumas dezenas de milhares. Porém, pela madrugada, foi excluído sumariamente e sem aviso prévio – todas as pessoas que compartilharam também tiveram o texto excluído. Como “aviso”, a rede registrou, de modo lacônico: “Esta mensagem contém conteúdo que foi bloqueado pelos nossos sistemas de segurança”. Nossa contestação à censura, enviada por volta das 10h, não recebeu resposta até o momento. Diversas tentativas de repostar o conteúdo foram igualmente bloqueadas, com idêntico aviso.

facebook censura

O declínio da democracia nas nações ocidentais que por séculos juraram defendê-la é uma ameaça crescente e assustador. Outras Palavras tem tratado do tema com insistência. Procuramos demonstrar que a ameaça já não se expressa apenas no sequestro da política por uma elite (a “casta”, diriam os espanhóis) que evita a qualquer custo o debate dos temas cruciais para a definição do futuro coletivo. Manifesta-se também em ataques mais diretos às próprias liberdades civis: perseguição de dissidentes, vigilância, violação constante da privacidade na brutalidade das polícias contra os que divergem. A censura praticada costumeiramente pelo Facebook é parte deste retrocesso. Mas ela parecia ter, até o momento, um caráter mais sutil.

Por um lado, era “justificada” pelo suposta opção de não ferir sensibilidades dos leitores. Corpos nus, por exemplo, são banidos – mesmo quando retratam povos que optam por não se vestir ou estão presentes em obras de arte com as quais a própria Inquisição era mais tolerante… Por outro lado, o Facebook parece optar, na maior parte do tempo, por um controle mais difuso e pervasivo. Ao invés de excluir, escolhe os conteúdos que chegarão a seus leitores. Afirma fazê-lo por meio de algoritmos “neutros”, mas se recusa a revelar que critérios orientam tais instruções – evidentemente construídas por seres humanos. Outras Palavras tem publicado, aliás, textos (1 e 2) que apontam os gravíssimos riscos de manipulação política presentes nesta prática.

Se a esta forma mais dissimulada de manipulação veio somar-se, agora, a censura política primária, é porque podemos estar diante de algo grave. Como diz John Pilger — um autor que nos orgulhamos de traduzir e publicar –; e como mostram, por exemplo, o encarceramento de Chelsea Manning e a perseguição a Julian Assange e Edward Snowden, podemos estar à beira de algo como “um 1984 high-tech”.

Outras Palavras continuará usando o Facebook. Vê as redes sociais como bens comum da humanidade, por reunirem conhecimento, diálogo e experiência imensamente superiores às pretensões de seus “proprietários”. Mas atitudes como a censura de hoje levam a lançar ao menos duas perguntas. Não é hora de incluir em nossas agendas políticas a democratização das redes sociais? Enquanto este objetivo permanecer distante, não será preciso multiplicar esforços para a criação de alternativas aos gigantes que ameaçam controlar a internet?

1. Patrick Cockburn foi considerado melhor jornalista no Oriente Médio pela British Journalism Awards e melhor repórter do ano pela The Press Awards em 2015.